🦠 Facebook proíbe anúncios ligados ao coronavírus

Com as preocupações com a crescente disseminação do novo coronavírus, o Facebook está a tomar medidas contra anunciantes que lucram tentando capitalizar essas preocupações.


Conforme mencionado pelo Business Insider, o Facebook anunciou esta semana uma proibição de anúncios que mencionam o coronavírus em relação a curas ou prevenção, ou aqueles que tentam "criar um sentimento de urgência" sobre o surto para ganho comercial.


Anúncios como estes têm sido exibidos em algumas regiões, que não estão vinculados a fatos científicos e, como observa o Facebook, procuram capitalizar preocupações.



De acordo com o Facebook:

"Implementamos recentemente uma política para proibir anúncios que se referem ao coronavírus e criar um sentimento de urgência, como implicar um stock limitado ou garantir uma cura ou prevenção. Também temos políticas para superfícies como o Marketplace que proíbem comportamentos semelhantes".

A nova proibição de anúncios do Facebook expande os esforços iniciais da plataforma para impedir a disseminação de informações erradas do coronavírus. No mês passado, a Rede Social anunciou que aumentaria seus esforços de verificação de factos, ao mesmo tempo que trabalha para remover conteúdo com informações falsas ou teorias de conspiração que foram sinalizadas pelas autoridades de saúde.


Definitivamente, à medida que aumentam as preocupações com o surto, a desinformação também está a aumentar. O BuzzFeed está a compilar uma lista de todas as desinformações sobre a disseminação do coronavírus, que inclui informações estranhas sobre o uso da cannabis como uma opção de prevenção e outros remédios que podem não ter impacto.


#DMParticles #MarketingDigital #Facebook #Coronavirus

Artigos Recentes

Artboard 3.png