O que é Scrum?



Scrum é uma framework ágil de desenvolvimento de produtos. Esta abordagem define uma estratégia flexível e holística de desenvolvimento de produtos. Em vez de uma abordagem sequencial, os produtos são progressivamente desenvolvidos e melhorados de forma iterativa e incremental. Em vez de uma hierarquia top-down, as equipas auto-organizam-se. Em vez de uma comunicação hierárquica, de base escrita e formal, as equipas trabalham colocadas fisicamente no mesmo espaço físico. A comunicação é diária e cara a cara entre todos os membros da equipa.


Um princípio-chave é o reconhecimento de que os clientes podem, e provavelmente vão, mudar de ideias. Mudar de ideias sobre o que querem, como querem e quando querem. Esta volatilidade significa que os requisitos não podem ser facilmente abordados de forma tradicional preditiva ou planeada. Como tal, esta metodologia adota uma abordagem empírica baseada em evidências – aceitando que o problema não pode ser totalmente compreendido ou definido. A ideia motora é maximizar a capacidade da equipa para entregar rapidamente. Responder às necessidades emergentes e responder de forma rápida às alterações inevitáveis.


O Scrum é baseado nos princípios e fundamentos da metodologia Agile. A abordagem é por sua vez baseada num conjunto de valores e princípios que ficaram documentados no manifesto agile, escrito em 2001.


A metodologia Agile descreve um conjunto de valores e princípios pelos quais os produtos são desenvolvidos. Entre esses princípios destacam-se o desenvolvimento incremental e iterativo; desenvolvimento adaptativo em vez de perspectivo; timeboxing e comunicação presencial em tempo real. Vamos ver mais em detalhe cada um destes princípios.


Desenvolvimento iterativo e incremental

A ideia básica por trás do desenvolvimento iterativo e incremental é desenvolver um produto através de ciclos repetidos (iterativos) e em pequenas porções de cada vez (incremental). Aproveitando o que foi aprendido no passado, o cliente e a equipa melhoram iterativamente o produto até que este esteja completo. Em cada iteração, são feitas modificações a componentes (desenvolvimento iterativo) e novas capacidades funcionais são adicionadas (desenvolvimento incremental).


Desenvolvimento adaptativo em vez de prescritivo

Os métodos tradicionais de desenvolvimento de produtos baseia-se num pressuposto nem sempre realista. O pressuposto é que um esforço inicial significativo de planeamento evita problemas de desempenho e más decisões. Paralelamente, uma definição detalhada de requisitos, procedimentos e desenhos, evitam inconsistências e defeitos. Ao longo da história da gestão de projetos, este pressuposto, aparentemente lógico, foi sistematicamente contrariado. A incerteza e volatilidade do contexto interno e externo do projecto, podem tornar inútil esse trabalho antecipado. Alterações nos requisitos, soluções, tecnologia ou prioridades, não só implicam alterações ao trabalho futuro como implicam reformulações no trabalho realizado.


Os métodos adaptativos focam-se em reduzir o esforço up front de planeamento e desenho. O esforço é colocado em prever o que irá ocorrer no curto prazo, mantendo apenas uma visão de alto nível do longo prazo. Quanto mais longe for o horizonte de planeamento, mais vago é o Agile sobre o que ocorrerá nesse perído. Ao mesmo tempo, o agile incentiva as alterações, criando momentos onde o cliente pode alterar e avaliar o produto. Em vez disso, o enfase é colocado em facilitar a adaptação ao longo do projeto, criando momentos onde o produto, plano, estimativas e abordagens podem ser melhoradas.


Timeboxing

Timeboxing é usado como uma técnica de planeamento de projeto. A maioria dos métodos de desenvolvimento ágil quebram o trabalho de desenvolvimento de produtos em pequenos incrementos que minimizam a quantidade de planeamento e design antecipado. As iterações são períodos de tempo curtos (timeboxes) que normalmente duram de uma a oito semanas. O cliente e a equipa seleccionarão requisitos que possam ser “encaixados” nessa iteração. Caso seja necessário optar entre cumprir a duração da iteração ou completar o prazo da iteração, o tempo será sempre a restrição mais rígida.


Comunicação presencial em tempo real

A framework Agile dá preferência à comunicação presencial, cara a cara, como forma de manter uma ligação próxima entre a equipa, cliente e outros stakeholders relevantes. Ao contrário da comunicação escrita, a comunicação verbal em tempo real facilita a rápida e não constrangida troca de ideias, ajudando às boas relações e a criar um sentido de propriedade comum sobre o projeto. O Agile fomenta ainda que os membros da equipa e cliente estejam fisicamente agrupados numa sala. O agrupamento físico, facilita a comunicação, a integração entre o trabalho e o sentido de responsabilidade comum.



10 principais benefícios do Scrum


Melhor qualidade

Existem projetos para realizar uma visão ou objetivo. O Scrum fornece a estrutura para feedback e exposição contínuos para garantir que a qualidade seja a mais alta possível.


Menor tempo de colocação no mercado

Foi comprovado que o Scrum agrega valor ao cliente final 30 a 40% mais rápido que os métodos tradicionais.


Maior retorno do investimento

A diminuição do tempo de colocação no mercado é um dos principais motivos pelos quais os projetos scrum obtêm um maior retorno do investimento (ROI). Como a receita e outros benefícios direcionados começam a chegar mais cedo, a acumulação anterior significa maior retorno total ao longo do tempo.


Maior satisfação do cliente

As equipas Scrum estão comprometidas em produzir produtos e serviços que satisfaçam os clientes.


Maior moral da equipa

Trabalhar com pessoas felizes que gostam de seus empregos pode ser gratificante. A auto-gestão coloca as decisões que normalmente seriam tomadas por um gestor ou pela organização nas mãos dos membros da equipa de scrum.


Maior colaboração e propriedade

Quando as equipas de scrum assumem a responsabilidade por projetos e produtos, podem produzir grandes resultados.


Métricas mais relevantes

As métricas que as equipas de scrum usam para estimar o tempo e custo, medir o desempenho do projeto e tomar decisões do projeto geralmente são mais relevantes e mais precisas do que as métricas dos projetos tradicionais.


Maior controlo do projeto

As equipas do Scrum têm inúmeras oportunidades para controlar o desempenho do projeto e fazer as correções necessárias


Risco reduzido

O Scrum ajuda a atenuar o risco de falha absoluta do projeto - gastando grandes quantidades de tempo e dinheiro sem retorno sobre o investimento - fornecendo o produto tangível mais cedo e forçando as equipes de scrum a falharem mais cedo, caso venham a falhar.




Scrum - Manual de Instruções, é o livro que aconselhamos para adquirir os conhecimentos necessários para começar a utilizar esta metodologia.


"Uma masterclass para aumentar a performance, obter resultados e definir o futuro"

No primeiro livro do autor, Scrum - A Arte de Fazer o Dobro em Metade do Tempo, escrito a meias com o seu pai Jeff (co-criador do Scrum), J.J. explicou o que era a framework. Em Scrum - Manual de Instruções, o autor recorre à sua vastíssima experiência em campo para explicar a líderes, gestores e funcionários os desafios que terão de enfrentar numa transformação Agile. E mostra como a framework pode ser usada em qualquer projeto e indústria, desde uma fábrica de automóveis na Europa a uma ONG em África, passando por uma construtora de aviões de combate na Suécia.

#DMParticles #MarketingDigital #Livro #Scrum #Dica #Agile

Artigos Recentes

Artboard 3.png